Abril 2011

SÁBADO, 2

21h30

A OBRA POÉTICA DE ARMANDO SILVA CARVALHO

Introdução por

JOSÉ MANUEL VASCONCELOS

poemas ditos por

TERESA LIMA

Armando Silva Carvalho nasceu em 1938 em Olho Marinho, Óbidos. Licenciou-se em Direito, dedicando-se ao jornalismo, ao ensino secundário e ao exercício de técnico de publicidade. A par dessas actividades, tem-se dedicado à escrita, à crítica literária e à tradução. É colaborador da revista Colóquio / Letras, do Jornal de Letras, do Diário de Notícias, entre outras publicações. Traduziu obras de Margueritte Duras, Samuel Becket, Jean Genet, etc. Estreou-se em 1965 com a colectânea de poesia Lírica Consumível. Está traduzido em castelhano, russo, francês, inglês, sueco, letão, alemão, italiano e neerlandês.

Obras poéticas: Lírica Consumível (1965), O Comércio dos Nervos (1968), Os Ovos de Oiro (1969), O Peso das Fronteiras (1972), Antologia Poética (1976), Armas Brancas (1977), Técnicas de Engate (1979), Sentimento de Um Acidental (1981), O Livro de Alexandre Bissexto (1983), Canis Dei (1995), Obra Poética (1965-1995) (Porto, Afrontamento, 1998), Lisboas (2000, Prémio Luís Miguel Nava), Três Vezes Deus (2001, em colaboração com Ana Marques Gastão e António Rego Chaves), O Amante Japonês (2008, Grande Prémio de Poesia APE/CTT 2008) e Anthero Areia & Água, (2010, Prémio de Poesia Teixeira de Pascoaes).
Prosa: O Alicate – Textos Fisiológicos (1972), O Uso e o Abuso (1976), Portuguex (romance, 1977), Donamorta (romance, 1984), A Vingança de Maria de Noronha (romance, 1988), Em Nome da Mãe (romance, 1994), O Homem que sabia a Mar (2001, Prémio Fernando Namora), O Menino ao Colo. Momentos, Falas, Lugares do Sublime Santo António (2003), Elena e as Mãos dos Homens (2004), O Livro do Meio (2006, com Maria Velho da Costa)

José Manuel de Vasconcelos nasceu em Lisboa, é licenciado em Direito e exerce advocacia. Poeta, ensaísta e tradutor, publicou no domínio da poesia, Mirífica Miragem, As Casas e o Vento e O Tempo fora do Tempo, tendo no prelo um novo livro de poemas. Prepara uma antologia poética a sair no Brasil, e a reunião dos seus ensaios literários. Tem colaboração em diversos jornais e revistas literárias, tendo escrito vários prefácios e estudos introdutórios, bem como textos teóricos sobre tradução, e sobre artes plásticas. Colaborou em diversas antologias Organizou e traduziu uma Antologia do Futurismo Italiano. Tem feito parte de júris de diversos prémios literários.

Teresa Lima é licenciada em Filologia Românica, fez curso de Formação de Actores da Comuna Teatro de Pesquisa e o Curso de Arte de Dizer do Conservatório Nacional. Foi professora de Português no ensino Preparatório, Secundário e em Escolas Superiores de Educação. Como actriz trabalhou na Comuna, Novo Grupo (de que foi fundadora) e O Bando.Também é professora de voz, leccionou nas escolas Ballet Teatro, Academia Contemporânea do Espectáculo e Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo, apoiando os seguintes encenadores: Ricardo Pais, João Mota, Rogério Carvalho, Cucha Carvalheiro, João Paulo Seara Cardoso, José Caldas e Roberto Merino, entre outros. Actualmente, faz parte da Direcção Artística do teatro O Bando sendo responsável pela Oralidade de todos os espectáculos desta Companhia.
É formadora de professores e outros profissionais que utilizam a voz em público. Tem ainda participado como actriz em recitais de poesia e espectáculos dirigidos por João Brites e João Grosso.

AGENDA