Novembro 2007

 

CARDOSO

Pintura

MULHERES DE LISBOA

António José Marques CARDOSO, Designer Gráfico e Web Designer, estudou na E. A. D. António Arroio e na ESBAL.
Expôs individual e colectivamente, em vários museus e galerias privadas e municipais, por todo o país, de onde se salientam o Hospital Júlio de Matos, o Museu Dr. João Calado Rodrigues e a Sociedade Nacional de Belas Artes.

 

CARDOSO não é de Lisboa. Veio do campo e guarda na memória essa primeira vez, quando as aguarelas de Carlos Botelho ilustraram, com dificuldade, os célebres versos de “O Sentimento de um Ocidental”.
Cardoso passeia pela cidade como Alberto Caeiro disse que Cesário Verde passeava: como “um camponês/ Que andava preso em liberdade pela cidade”. Nela teima encontrar quem já não está, desde lavadeiras de Caneças às “honestíssimas putas”, como dizia que havia o poeta Mário Cesariny. É deixá-lo deambular, ao Cardoso, com suas lentes grossas de técnica mista, porque Lisboa, hoje, não tem lavadeiras, tem empresárias; não tem putas, mas técnicas de sexo.


.................................................................................. Nunes da Rocha

 

CARDOSO is not from Lisbon. He came from the country side and keeps in memory the first time when Carlos Botelho's aquarelles and paintings reproduced, although with difficulty, the poetry of "Feelings of an Ocidental Man".
Cardoso walks through the city as Alberto Caeiro once said Cesário Verde did: "As a contry man/ Who walked in chains but free across the city". In this city he looks for who’s no longer present, from Caneças’s washerwomen to the “honourable whores”, as the poet Mário Cesariny once said. Let Cardoso cross over Lisbon, with his mixing technical thick lenses, because Lisbon no longer sees his washer ladies, but businesswomen instead, no whores, but sex managers.


.................................................................................. Nunes da Rocha

 

exposições