Abril 2016

Domingo, 10, 18h00

Inês Lampreia

Colecção Privada Reloaded

Performance literária

Em 2011, as escritoras Ana Maria Ramiro (Brasil) e Inês Lampreia (Portugal) conheceram-se em Lisboa. Desse encontro surgiu um projecto a quatro mãos em que ambas começaram a trocar objectos/dispositivos seleccionados de acordo com temas/preocupações das autoras num projecto a que deram o nome de Colecção Privada. Coube a cada uma escrever a partir dos objectos da outra criando um processo/relação dialógica. Ergueram um mapa de afectos, (des)construindo possíveis realidades através da escrita; reflectiram-se por meio de palavras, enquanto autoras e pessoas coetâneas, habitando cenários individuais e indizíveis. Contudo, passados quatro anos a Colecção Privada ficou suspensa no tempo por uma abrupta notícia que trouxe um sabor a “nunca mais…”.

Inês Lampreia homenageia a escritora Ana Maria Ramiro partilhando o processo da Colecção Privada, num momento performativo intitulado Colecção Privada Reloaded – encontro entre tons. Este é um projecto sobre os afectos e a importância de criar espaços de intimidade entre pessoas através de memórias, palavras e gestos gravados em percursos e encontros.

Inês Lampreia (Lisboa/1979), publicada desde 2010 pelas Edições Pasárgada, foi premiada pela Casa do Alentejo (2012), na categoria de conto. A sua escrita atravessa áreas como a novela, argumento, performance/instalação literária e escrita visual. www.ineslampreia.com

Ana Maria Ramiro | São Paulo, 1972| poeta, tradutora e ensaísta, graduou-se em Direito pela Universidade de São Paulo; publicou os livros Menina-Poesia (1999), Desejos de Gaia (2007) e Fronteiras da Pele (2009). Em 2006, organizou em traduziu Para fazer um talismã, com poemas de cinco autores argentinos. Participou da antologia 8 femmes, organizada por Virna Teixeira, da Antologia de poesia brasileira do início do terceiro milénio (2008). Tem poemas, traduções e ensaios publicados em revistas como Zunái, critério, germina e Grumo. Participou em inúmeros eventos literários, entre eles o Simpoesia, em 2008. Fez recensão crítica e ensaio literário nos blogs que criou e geriu Folhas de Girapemba e Ofeliz Reloaded. Faleceu em Julho de 2014.

 

AGENDA