NOVEMBRO 2011

Sábado, 19, 21h30

RICARDO RAIMUNDO

apresenta o livro

Vidas Surpreendentes, Mortes Insólitas na História de Portugal

(ed. Esfera dos Livros)

Ricardo A. Varela Raimundo nasceu em Lisboa, a 24 de Novembro de 1981.
Licenciou-se em História pela Faculdade de Letras de Lisboa, no ano de 2003. Em 2006 tornou-se mestre em História Moderna pela Faculdade de Letras de Lisboa, com a apresentação da tese «Morte vivida» e «Economia da Salvação» em Torres Novas (1670-1790), orientada pela Prof. Doutora Maria de Fátima Reis e na qual teve a classificação máxima de muito bom por unanimidade.
Desde 2007 é doutorando em História Moderna na Faculdade de Letras de Lisboa, com bolsa de investigação da Fundação para a Ciência e Tecnologia, pretendendo desenvolver o tema Assistência e Cultura em Torres Vedras no século XVIII.
É colaborador do Centro de Estudos de História Religiosa da Universidade Católica Portuguesa, onde trabalha no projecto Portugaliae Monumenta Misericordiarium, coordenado pelo Prof. Doutor José Pedro Paiva.  
Ao longo do seu percurso académico tem participado em diversos congressos nacionais e internacionais, onde se destaca a participação no encontro luso-espanhol intitulado As relações hispano-portuguesas durante a Idade Moderna através das Casas Reis, coordenado pela Prof.ª Doutora Maria Paula Marçal Lourenço e pelo Prof. Doutor José Martínez Millán.
Tem vários trabalhos publicados entre os quais se destacam:

  •  “Sentir mal do Sacramento da Penitência. O Processo de Frei Salvador da Ressurreição”, Nova Augusta. Revista de Cultura, n.º 17, Torres Novas, 2005, pp. 11 – 34.
  • “Saber e poder assinar em Torres Novas (1670-1790): Modalidades e Assimetrias», Nova Augusta. Revista de Cultura, n.º 18, Torres Novas, 2006, pp. 63-86.
  • “A economia torrejana a partir dos seus testamentos (1670-1790)”, Nova Augusta. Revista de Cultura, n.º 19, Torres Novas, 2007, pp. 91-108.
  • «Morte vivida» e «Economia da Salvação» em Torres Novas (1670-1790), Torres Novas, Câmara Municipal de Torres Novas, 2007.
  •  “O Sagrado e o Profano nas leituras torrienses na segunda metade do século XVIII”, História do Sagrado e do Profano. Actas Turres Veteras X, Lisboa, Edições Colibri, pp. 201-217.
  • “Os discursos fúnebres proferidos em Lisboa por ocasião da morte de D. João V”, Olisipo, II série n.º 26, Janeiro/Junho 2007, 2007, pp.26-45.
“Leituras régias: A livraria de D. Pedro II (1648-1706)”, Las Relaciones Discretas entre las Monarquías Hispana y Portuguesa: Las Casas de las Reinas (siglos XV-XIX), coordination de José Martínez Millán y Maria Paula Marçal Lourenço, vol. III, Madrid, Ediciones Polifemo, 2008, pp. 1937-1958.

 

“A ideia de preparação para a morte começa a desvanecer-se em Portugal nas décadas de 1820 e 1830, notando-se uma ligeira mudança a nível comportamental. De uma forma mais evidente, a partir dos finais do século XIX e princípios do XX, dá-se uma ruptura com aquilo que eram os modelos de preparação para a morte".
O livro, que inclui várias notas e extensa bibliografia e lista de fontes históricas, é definido pelo autor como "de divulgação histórica de forma atractiva".

 

Agenda..