Julho 2012

sábado, 21

19h00

Conferência

 

História do Livro de Artista em Contexto Internacional,

por Ana Romana

 

Apresentação das origens do Livro de Artista e momentos marcantes no contexto internacional: começando com a obra de William Blake, no século XVIII este foi o primeiro artista a pensar o livro como suporte para uma obra de arte, este é o objeto que melhor pode materializar a obra do poeta, pintor e gravador. A ideia da criação de livros como obra de arte volta com as vanguardas do início do século XX, com trabalhos de Sonia Delaunay, Marinetti e Marcel Duchamp. No pós- II guerra mundial assiste-se a uma acessibilidade dos meios de impressão, juntamente com a vontade de ultrapassar os limites da galeria de arte, o que leva ao desenvolvimento do Livro de Artista como categoria artística autónoma, na década de 50 com as edições de Dieter Roth e de 60 com os livros de Ed Ruscha. É esta a época em que o termo livro de artista se define como disciplina.

 

Ana João Romana ( Lisboa, 1973) é licenciada em Pintura (Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa), Mestre em Gravura ( Royal College of Art), doutoranda na área do Livro de Artista (Universidade do Algarve e Royal College of Art, Londres).
Expõe regularmente desde 1996 em Portugal e no estrangeiro.
Colaboradora no Serviço Educativo do Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian, desde 2000.
Docente na Escola Superior de Artes & Design –Caldas da Rainha, desde 2007.

AGENDA..