NOVEMBRO/DEZEMBRO 2011

ANAMOR

Fotografia e Aguarela

JARDIM EFÉMERO

Inaugura Terça-feira, dia 1, às 19h00

até 31 de Dezembro

ANAMOR (Lisboa, 1947) expõe fotografia e aguarela. Esta exposição, subordinada ao tema JARDIM EFÉMERO, engloba várias formas de fotografar e expor, como seja, a fotografia ecosófica, montagens de duas ou mais imagens, à procura de um sentido essencialista, fotografia imediatista de uma só imagem a preto e branco ou a cores e, fotografia como se resultasse aguarela.

A ideia para o título desta exposição nasceu da visualização dos telhados primaveris de Lisboa, repletos de herbáceas coloridas. De uma coleção que vem preparando desde 1994, expõe quatro vistas recentes

Nas aguarelas pinta o sentimento. A partir dos anos 80, começou por expor em Argel, Setúbal,  e Lisboa, sempre com a mesma temática, seja em exposições individuais ou colectivas. Aguarelas como a Paciência, o Desejo, a Paixão ou a Verdade, fazem hoje parte de colecções particulares. Nesta exposição expõe “Sobressalto” e “Fragilidade”. Aprendeu a aguarelar com o pintor Jorge de Oliveira por quem nutre uma admiração profunda.

Tendo participado na Feira do Livro do Artista, LivrArtLisboa, na Fábula Urbis, entre 30 de Julho a 7 de Agosto deste ano, aproveita esta ocasião para voltar a apresentar o seu livro de autor, POÉTICA DO MEU ESPAÇO.

 

exposições..