INTER NOBIS

Encontros Literários

Cristina Basílio propõe-se realizar uma série de encontros literários onde abordará as obras de escritores que terão nascido ou vivido na cidade de Lisboa ou que aqui se tenham enraizado, começando pelos que estão associados a locais mais próximos da “Fabula Urbis”.

Trata-se de uma tertúlia regular, com a duração de 1h00 a 1h30, em que fará uma contextualização histórica e etimológica do tema, seguida da leitura de excertos de livros dos autores, com eventuais referências visuais e musicais, integrando a palavra dos participantes.

 

Cristina Basílio

 

Nasci em Maio, nasci em Lisboa. Sou uma cuidadora de livros e da leitura.
A leitura e os livros acompanham-me desde cedo; se não houvesse livros na minha vida não saberia o que escolher como profissão. Os livros escolheram-me e eu tenho viajado, fisica e mentalmente com eles; fiz férias em torno das histórias e autores; conheci pessoas maravilhosas que  orientaram as minhas escolhas.
Se não houvesse livros na minha vida, não teria saído da minha zona de conforto e procurado saber mais, viver mais, partilhar mais. Não teria ensinado a ler, a contar histórias, a promover a leitura.
E aqui estou para dar voz às histórias e aos seus criadores. Convido-vos a tomar parte nestes  Inter Nobis- Encontros Literários.

 

INTER NOBIS -Encontros literários
Próximas sessões:
- Sábado,15 de Setembro de 2018 António Gedeão, em torno da Pedra Filosofal e outros movimentos perpétuos

Rómulo Vasco da Gama de Carvalho nasceu em Lisboa, freguesia da Sé, a 24 de Novembro de 1906. Cresceu numa casa da rua do Arco do Limoeiro, atualmente rua Augusto Rosa, num ambiente familiar tranquilo, profundamente marcado pela mãe, que lhe transmite a sua paixão pela literatura. No entanto, Rómulo, assim baptizado em honra do protagonista de um folhetim de jornal, escolherá as Ciências, o Ensino e a divulgação científica como a missão da sua vida. Mas as palavras expressas pela poesia, assumidas pela assinatura de António Gedeão, trazem uma simbiose original entre a vida e o sonho, a lucidez e a esperança. No próximo sábado, dia 15, iremos mergulhar neste universo poético. 

 

Sessões realizadas:

 

   
- Sábado,16 de Junho de 2018 Cesário Verde - poeta de Lisboa
 
Poeta do concreto, das quadras simples, Cesário Verde nasceu na rua dos Fanqueiros a 25 de fevereiro de 1855. Morrendo novo, aos 31 anos, torna-se difícil  traçar uma biografia exaustiva, mas o seu único livro revela-nos  uma nova poesia. Os versos publicados no Diário de Notícias são mal recebidos pelos seus contemporâneos e críticos literários. Ninguém estava preparado para aquela poesia, tão diferente da que se fazia na altura, romântica, melodramática. Cesário rompe com a forma e redefine o conteúdo poético. Lisboa é a personagem principal dos seus poemas. O poeta observa a cidade nos seus múltiplos ângulos e descreve o que vê em concisos instantâneos impressionistas. Assim nasce o apodo de Poeta Pintor.
Na sessão de 16 de junho faremos cruzamentos literários com os seus contemporâneos, mas também com Fernando Pessoa e o heterónimo Alberto Caeiro. Cesário, é, na opinião de Pessoa, o mestre.
- Sábado, 26 de maio de 2018 Os Antónios de Lisboa – cruzamentos literários 
 

Nesta primeira sessão, Cristina Basílio propõe um diálogo literário entre duas figuras homónimas que nasceram junto à Sé: Santo António e o Padre António Vieira. Abordará a vida e obra de ambos, destacando não só a componente literária, como a cívica, uma vez que, quer um, quer o outro, fizeram a apologia da consciência cívica, do respeito pelo semelhante.

(ver +)

Agenda..